• Redação Mário Sorrentino

Praça do Mar recebe nesta sexta e sábado, o II Jacumã Jazz Festival



A Prefeitura inicia nesta sexta-feira (20), na Praça do Mar, a segunda edição do Jacumã Jazz Festival. O evento que foi sucesso de público em 2018, volta com toda energia para contagiar moradores e turistas com grandes nomes do Jazz Brasileiro e atrações da cultura local. Os shows são gratuitos e tem início a partir das 20h. O Jacumã Jazz Festival está sendo realizado pela Prefeitura de Conde com apoio da Fundação Espaço Cultural (Funesc), Governo do Estado, entre outros parceiros.


Na primeira noite de shows, se apresentam o cantor Amaro de Freitas, a Banda de Pife Avuô e o Coco de Roda Novo Quilombo. No sábado, dia 21 de setembro, as apresentações continuam com a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, Abdias de Novo e a Ciranda da Alegria. Garantindo mais segurança e tranquilidade para o público, a festa vai contar com reforços da Guarda Municipal de Conde, Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros.


A Assessora de Cultura Rejane Nóbrega, que está organizando o evento, comemora a aceitação do público na primeira edição, que foi essencial para a realização deste segundo festival. “É gratificante quando um evento tem uma aceitação bastante positiva em vários setores. Ano passado, o comércio teve bastante movimento durante os dias de festa, e as pousadas e hotéis estavam cheios e para este ano, esperamos que seja tão bom como ano passado. Estamos trazendo um festival diferenciado com música de qualidade e grandes nomes do Jazz aqui para a nossa cidade”, destacou.


Também são parceiros no Jacumã Jazz Festival, a PB Gás, Empresa Paraibana de Comunicação (EPC) e apoiadores, o Jacumã’s Lodge Hotel, o Deputado Federal Gervásio Maia e A Creperia.


Sobre as atrações:


Amaro Freitas – Pianista, nascido no Recife, Amaro fez jus a todos os elogios superlativos colhidos desde que lançou o álbum independente ‘Sangue Negro”. Revelação como pianista por ter renovado a cena de música instrumental do Brasil ao tocar jazz de forma virtuosa com influências de ritmos nordestinos como o frevo e o maracatu, Amaro extrapolou as fronteiras do Brasil com o álbum Sangue Negro.


Orquestra Brasileira de Música Jamaicana – Os ritmos jamaicanos como o reggae, ska, rocksteady, são as influências da Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, do Estado de São Paulo, que vai apresentar no show, grandes clássicos da música brasileira e clássicos jamaicanos nos famosos ritmos caribenhos. Em comemoração aos 10 anos da banda, a OBMJ lançou recentemente o trabalho #Dez, com as já conhecidas versões de músicas brasileiras como Severina Xique Xique e Whisky a gogo e hits da música jamaicana.




#festival #jacuma #show

© 2017 por Mário Sorrentino. Orgulhosamente criado pela Equipe.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco