© 2017 por Mário Sorrentino. Orgulhosamente criado pela Equipe.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Redação

Orquestra Sinfônica da Paraíba leva música clássica e popular para Brejo do Cruz



A Orquestra Sinfônica da Paraíba vai estar na cidade de Brejo do Cruz, no Sertão paraibano, nesta sexta-feira (27), integrando a programação comemorativa aos 138 anos de emancipação política do município, com um concerto ao ar livre, a partir das 19h, na Praça Central, que terá como destaque a projeção de fotos do artista visual João Lobo na Pedra da Turmalina. O concerto terá regência do maestro Luiz Carlos Durier e participação do guitarrista paraibano Alex Madureira.


“Para o concerto de Brejo do Cruz nós vamos ter um misto, porque a orquestra está levando obras com características muito sinfônicas, tendo música de concerto, ópera, valsa e MPB, todas de gosto popular e de fácil assimilação”, disse o maestro.


A apresentação começa com a execução da abertura de “The Pirates of Pezance”, do compositor Arthur Sullivan. Em seguida, será a vez da música do instrumentista, compositor, arranjador e produtor musical pessoense, Alex Madureira, “A Trilha do Lobo”, com a participação do próprio autor como solista, momento em que haverá a projeção de fotos.


“Teremos a presença de Alex Madureira, um guitarrista que fará uma participação de uma música que foi gravada 30 anos atrás e que está sendo retomada. E durante essa música vai haver uma projeção de iluminação muito interessante na Pedra da Turmalina. Então vai ser um concerto bastante inusitado para todos nós”, destacou Durier.


O artista visual e pesquisador João Lobo iniciou seu percurso na década de 80, promovendo audiovisuais no interior da Paraíba. Trabalhou como fotojornalista e entrou para a fotografia publicitária em agências de publicidade e editoras do Brasil. Realizou diversas exposições nacionais e internacionais e produziu e participou de eventos de fotografia como o Parayba Digital. Desde 2011, consolida seu trabalho autoral com a foto minimalista e a pesquisa acadêmica com a fotografia expandida. Atualmente João Lobo desenvolve uma pesquisa sobre a história do nu na fotografia, mas sem deixar de lado sua produção fotográfica, como o ensaio fotográfico sobre as inscrições rupestres da Pedra do Ingá, na Paraíba.


O concerto em Brejo do Cruz continua com a “Suíte Nordestina (Baião, Seresta, Maracatu e Frevo)”, do Maestro Duda, seguida por “Danças Húngaras 5 e 6 (orquestração: Albert Parlow)”, de Johannes Brahms; “Os Patinadores – Valsa Op. 183)”, de Emíle Waldteufel e “Seleção West Side Story (arranjo: Frederick Müller), de Leonard Bernstein.


A música brasileira volta na última parte do concerto, com “Formigão (arranjo: Maestro Duda)”, do pernambucano Felix Lins de Albuquerque, conhecido como Felinho, saxofonista que deixou sua marca no frevo; “Melhor dos Xotes”, do também pernambucano Maestro Duda, e “Só Sambas”, do pianista brasileiro nascido no Rio Grande do Sul, Cyro Pereira.


“Estamos muito felizes de poder levar a nossa arte, a nossa música ao encontro do interior da Paraíba, cumprindo uma função social que é levar a música aos mais diversos municípios do Estado”, continuou o maestro. “A nossa ideia é poder estar sempre fazendo isso e o exemplo desse concerto, com certeza, estimulará convites de toda a Paraíba, fazendo com que a Orquestra Sinfônica, Governo do Estado e os prefeitos municipais se unam, deem as mãos, para produzir e promover a música sinfônica da Orquestra Sinfônica da Paraíba em todo o Estado”, ressaltou. 


A presidente da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), Nézia Gomes, também comemora. “É sempre uma alegria conseguir levar a Orquestra Sinfônica da Paraíba, que hoje é um patrimônio cultural do Estado, para os municípios paraibanos, saindo da capital. A gente está em uma expectativa muito positiva de chegar em Brejo do Cruz, que vai ter a oportunidade de conhecer a nossa riqueza cultural através da orquestra sinfônica”, disse.


Segundo a presidente da Funesc, haverá surpresas durante a apresentação. “O prefeito está preparando um grande momento, não só para ter um belo concerto, mas também para gente ter outras ações que vão estar ligadas ao concerto, que eu tenho certeza que vai encantar não só a população de Brejo do Cruz, mas também a população das cidades vizinhas. A perspectiva é que em 2020 a gente consiga chegar em mais municípios que ainda não conseguiram ter acesso ou conhecer a Orquestra Sinfônica da Paraíba”, destacou Nézia.


O solista


Alex Madureira nasceu em João Pessoa (PB) e estudou na Escola Superior de Propaganda e Marketing do Rio de Janeiro. É músico profissional, instrumentista, compositor e produtor musical. Trabalhou ao lado de nomes como Lenine, Jarbas Mariz, Chico César, Fuba, Xangai, entre outros. Na Paraíba, produziu e fez os arranjos dos discos de Escurinho, Fuba, Cacá Santa Cruz e Jailton Paiva.


O músico compôs trilhas sonoras para filmes, entre eles, o premiado curta metragem “Passadouro”, de Torquato Joel, e para as peças “Quinze Anos Depois”, texto de Bráulio Tavares e direção de Fernando Teixeira, “ Não se incomode pelo Carnaval”, de Paulo Vieira, e “As Velhas”, de Lourdes Ramalho. É também produtor de jingles publicitários. Alex Madureira vem contribuindo para uma maior divulgação dos ritmos regionais na música popular paraibana atual através de assessoria às bandas locais.


O regente


Paraibano de João Pessoa, Luiz Carlos Durier é o regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 22 anos. Em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB). No ano de 2012, o maestro recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo desempenho profissional frente à OSPB.


Entre suas atividades, conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente e do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Com a OSPB e a OSJPB, esteve à frente de concertos com artistas populares como Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan.


Por cinco anos consecutivos, Luiz Carlos Durier regeu a Orquestra Sinfônica da Paraíba e a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba em concertos comemorativos ao aniversário da cidade de João Pessoa junto a artistas brasileiros. No dia 5 de agosto de 2015, as orquestras paraibanas apresentaram concerto na inauguração do Teatro Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa, com a participação da cantora carioca Zélia Duncan.


No ano seguinte, a apresentação teve como destaque o cantor e compositor paraibano Zé Ramalho; em 2017, as atrações foram as cantoras paraibanas Cátia de França e Nathalia Bellar, e no ano passado, o também paraibano Chico César foi o destaque. No último dia 5 de agosto, o concerto em homenagem aos 434 anos de João Pessoa foi realizado na Praça do Povo do Espaço Cultural, seguido pelo show da banda Paralamas do Sucesso.


Serviço


7º Concerto Oficial da Temporada 2019 da Orquestra Sinfônica da Paraíba


Regente: Luiz Carlos Durier

Solista: Alex Madureira

Dia: 27/09/2019 (sexta-feira)

Hora: 19h

Local: Praça Central do município de Brejo do Cruz (PB)

Entrada gratuita




#orquestrasinfonica #brejodocruz