• Redação Mário Sorrentino

Dança e shows encerram programação do Verão Mares de Conde na Praça do Mar



O mais recente projeto realizado pela prefeitura municipal, o Verão Mares de Conde, chega ao último final de semana já pode ser considerado um sucesso. Desde o dia 11 de janeiro, a costa de Conde vem recebendo diversas atividades culturais que movimentam a Praça do Mar, em Jacumã. O projeto trouxe uma diversidade de atrações de música, teatro, dança e circo.


No último final de semana do projeto, estão programadas atrações musicais e espetáculos de dança. Nesta sexta-feira (01/02), a partir das 20h se apresenta o Balé Popular da UFPB, com o espetáculo AVA e na sequencia o show de Toin Das Bestas, músico paraibano com uma trajetória de mais de 30 anos e morador do Conde. No sábado, encerrando o projeto a Praça do Mar vai receber 3 grandes shows: a cantora Jamila abre a noite mostrando com toda a energia da força feminina no palco; na sequência, a banda paraibana Cabruêra e por último o grupo pernambucano Radiola Serra Alta encerra a noite e o evento.


“Isso não tem preço. Proporcionar ao povo cultura, arte de qualidade é tarefa do gestor público. A arte forma o cidadão. A arte acorda a alma, muitas vezes massacrada pela dinâmica do dia-a-dia, para o que é essencial na vida! Na fruição da arte nos encontramos, nos tornamos um só. Por esse motivo a arte é revolucionária! Nos dá unidade e nos lembra que somos fortes. Viva a arte!”, comemora a prefeita Márcia Lucena sobre o sucesso do projeto.


Desde sua inauguração, em junho de 2018, por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Conde e o Governo do Estado da Paraíba, a Praça do Mar já recebeu importantes eventos como Jacumã Jazz Festival, Réveillon e a tradicional Feirinha de Jacumã. Hoje a população e os visitantes contam com um espaço atrativo, que oferece ciclovia, quadra de vôlei, pista de skate e playground e estacionamento para 68 vagas.


Com este investimento em arte e cultura o Conde já é considerado um polo de cultura no Estado, que além de fomentar a cultura paraibana também intensifica o movimento da economia criativa e do turismo.


Sobre as atrações que se apresentam na Praça do Mar.


Sexta-feira – 01/02


AVÁ – Balé Popular da UFPB


O roteiro é baseado em várias etnias indígenas do Brasil e na lenda de Iara, uma sereia d´´água doce que vive nos igarapés e seduz jovens índios para seu convívio. É nesse universo que desenvolve a saga de um desses guerreiros que através de um ritual de iniciação é preparado para ter sua primeira aventura fora da aldeia tornando-se um adulto. Em sua viagem ele encontra as ninfas – metade homem, metade mulher - da floresta e dos rios que o seduz e tenta impedir sua volta a floresta.


Toin das Bestas


Toin das Bestas é um músico do Conde que trabalha que há mais de 30 anos toca com diversas formações, músicos e também inspirações. Toin é um compositor que já fez parcerias com outros paraibanos bem conhecidos da cena musical como Totonho e Seu Pereira. Seu trabalho já teve diferentes formatos de banda, mas agora o foco é trabalhar com músicos mais jovens também residentes no Conde, e assim estimular a produção local. No seu repertório de músicas autorais tem uma diversidade de influencias como maracatu, índios tabajaras, reggae, etc. Ele promete colocar toda plateia para dançar.


Sábado – 02/02


Jamila


Jamila é piauiense. Nascida em uma família de cantores, compositores e artistas plásticos, Jamila não fugiu à regra e encontrou na música um "caminho para realização e felicidade". Começou a compor em 2012 e, desde então, não parou mais.   Atualmente, possui um projeto autoral, que leva o seu nome, em parceria com Pedro Regada, Leo Marinho, Victor Ramalho e Diogo Rocha. Sem rotulações de gênero, suas canções possuem referências do dub, reggae, funk, pop, indie, samba e forró. 


Cabruêra


Grupo musical formado na Paraíba em 1998 e tem como característica, misturar influências do cancioneiro popular nordestino com diversas tendências musicais. O grupo está há 20 anos na estrada tocando para plateias dos mais diferentes idiomas, com passagens por importantes festivais no Brasil e na Europa.


Radiola Serra Alta


A cidade pernambucana de Triunfo preza pela singularidade seu clima ameno, suas tradições, sua magia e poesia, o mistério de suas ladeiras. Em meio a esse terreno fértil surge o Radiola Serra Alta, dupla eletrônica que dialoga com a cultura popular e as novas tecnologias. Trajados de figuras tradicionais do Carnaval triunfense, a Veinha e o Careta, essa dupla preserva suas identidades em sigilo, com muita irreverência e energia. Utilizando-se da técnica da performance ao vivo (Live Pa), a dupla realiza espetáculos inusitados e surpreendentes, sempre interagindo com o público. São os brincantes eletrônicos do Alto Sertão do Pajeú. Em seu primeiro disco, Computador de Ciço, a dupla eletrônica catalisa elementos da cultura popular nordestina como o coco de roda, o aboio, o forró e os reprocessam em batidas do dub, jungle e drum and bass, ou como a dupla mesmo intitula, “um eletrococo muderno”. Produzido por Chico Correa e gravado no Studio Mundo Novo (Buguinha Dub), o disco é uma celebração ao batuque binário nordestino

© 2017 por Mário Sorrentino. Orgulhosamente criado pela Equipe.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco