• Redação Mário Sorrentino

Creci-PB solicita ao Cofeci medidas emergenciais em favor dos corretores de imóveis e imobiliárias


Sensível à dramática situação de isolamento social e, sobretudo profissional, imposta pela pandemia do coronavírus aos corretores de imóveis e empresas imobiliárias, o presidente do Creci-PB, Rômulo Soares, formalizou através de ofício, uma série de sugestões e reivindicações ao presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis.


No expediente, Rômulo destaca que o atual estado de calamidade pública, com quarentena por questão de saúde pública, teve forte impacto na cadeia produtiva da construção civil e do mercado imobiliário, modificando diretamente o atendimento e impedindo corretores de imóveis e imobiliárias de exercer a profissão, no que se menciona o atendimento presencial aos clientes.


Sobrevivência financeira comprometida


Nesse contexto, restaram comprometidas a captação de imóveis, plantões, entre outras dificuldades cominadas à conjuntura atual, principalmente aqueles profissionais acima de 60 (sessenta) anos ou que estejam no coeficiente de risco elevado para contágio, acontecimentos esses que elevam as dificuldades financeiras desses profissionais e empresários, onde muitos sobrevivem exclusivamente da renda obtida das transações imobiliárias que porventura realizam.

Antecipação de providências


Já na semana passada o Creci-PB adotou diversas medidas administrativas, dentre elas a suspensão, entre os dias 23 de março e 1 de abril, das atividades do Órgão, dos prazos processuais e defesas dos autos, de notificações, da contagem para respostas de demandas da Ouvidoria, reuniões de todas as comissões, grupos de trabalho e turma de julgamento e eventos relacionados ao programa de educação continuada Educacreci e e a antecipação de 10 (dez) dias das férias coletivas dos funcionários.


Nesse período, porém, os corretores de imóveis podem ter acesso on line a diversos serviços e atendimentos através do site institucional (http://www.creci-pb.gov.br), no espaço denominado canal do corretor


“No sentido de amenizar e evitar maiores prejuízos, desgastes e dificuldades financeiras a esses profissionais e ao mercado imobiliário, requeremos no último dia 20 e estamos no aguardo do retorno das seguintes medidas, tratadas, anteriormente, também por telefone”, afirmou Rômulo Soares.

1. Prorrogação do prazo de vencimento da anuidade 2020 pelo valor original, sem a incidência de correções;


2. Estender o parcelamento das anuidades na modalidade boleto bancário;


3. Propor conciliações financeiras para regularização dos inscritos com isenção de juros, multas e correções;


4. Prorrogar o período de pedido de cancelamento de inscrição, com a isenção do pagamento da anuidade 2020;


5. Criação de Resoluções específicas para ajudar os profissionais e o mercado imobiliário durante a pandemia;


6. Criação de campanhas digitais para instruir os profissionais a trabalhar de forma home office e online;


7. Criar campanhas para fomentar o mercado imobiliário;


8. Dar aporte aos Conselhos Regionais para disponibilização de cursos online para qualificação profissional dos seus inscritos;


9. Agenciar convênios com órgãos e empresas de saúde, entre outras, para suscitar benefícios aos profissionais e seus familiares, sobretudo prover assistência médica nos casos de corretores de imóveis que porventura sejam infectados pelo vírus;


10. Promover junto ao Governo Federal e instituições bancárias, ações especiais, linhas de crédito e aportes financeiros e ajuda compensatória em benefício dos profissionais corretores de imóveis e donos de imobiliárias;



#crecipb #cofeci #imobiliaria #corretordeimoveis

© 2017 por Mário Sorrentino. Orgulhosamente criado pela Equipe.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco