google-site-verification=x12ECGCyA0KNTkoWmjRcJ_j75nXlJ8lrVJTTDnmc1zI
 

Bruno Cunha Lima recebe apoio de vereador condenado a 36 anos de prisão na Famintos por desvio d...


Bruno Cunha Lima recebe apoio de vereador condenado a 36 anos de prisão na Famintos por desvio de verba da merenda em Campina



O pré-candidato do PSD à Prefeitura de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, indicado por Romero Rodrigues para disputar a eleição municipal este ano representando o grupo político que pretende manter a hegemonia no comando da PMCG, recebeu esta semana o apoio do vereador Renan Maracajá, que já anunciou que também é candidato à reeleição, na coligação liderada por Bruno.


Renan Maracajá foi condenado a 36 anos e 10 meses de prisão na Operação Famintos, desencadeada pela Polícia Federal e que descobriu a atuação de uma ORCRIM – Organização Criminosa com fraudes milionárias na Prefeitura de Campina Grande, na atual gestão do prefeito Romero Rodrigues, que desviava dinheiro da merenda escolar que seria destinada às crianças e jovens das creches e escolas da rede municipal de ensino em Campina.


Renan Maracajá, mesmo com a condenação, já anunciou que é candidato, ao lado de Bruno Cunha Liam, tentando renovar o seu mandato na Câmara. Ele participou do anúncio do nome de Bruno como candidato de Romero à prefeitura, e disse que vai se esforçar ao máximo para, ao lado de Bruno Cunha Lima, continuar exercendo seu mandato de vereador.

Ao participar do evento, Renan Maracajá fez questão de registrar uma foto ao lado de Bruno Cunha Lima, para mostrar que mesmo pendurado na justiça, apoiará Bruno, por entender que o candidato de Romero poderá dar continuidade a tudo o que a atual gestão fazendo na cidade.


O QUE PESA CONTRA RENAN


De acordo a Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União, Renan Maracajá teria participado de ajustes com outros empresários para ‘lotear’ licitações da merenda escolar utilizando empresas de fachada. Uma delas, a Lacet Comercial, estaria em nome de ‘laranjas’, mas seria administrada pelo vereador. Em virtude da participação na ‘Orcrim da Merenda’ dentro da gestão Romero, a Justiça Federal na Paraíba aceitou a denúncia do MPF e condenou à prisão 16 pessoas, entre elas o vereador de Campina Grande Renan Maracajá, condenado a 36 anos e 10 meses.


O grupo de pessoas do chamado ‘núcleo empresarial da operação’ praticou os delitos de organização criminosa, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, fraude ao caráter competitivo de procedimento licitatório e obstrução de Justiça. Veja detalhes da condenação de Renan: https://bit.ly/2Yx42Fl

OPERAÇÃO FAMINTOS


A Operação Famintos investiga fraudes em licitações para a distribuição da merenda escolar em Campina Grande. No total, 16 pessoas já foram denunciadas pelo Ministério Público Federal. A operação já teve três fases, sendo a última delas deflagrada no dia 26 de setembro do ano passado. A operação investiga fraudes milionárias na distribuição da merenda escolar em Campina Grande, desvios milionários por parte de uma ‘Orcrim’ na gestão do prefeito Romero Rodrigues e do seu vice-prefeito, Enivaldo Ribeiro.


BRUNO E SUA OPINIÃO SOBRE A ‘OPERAÇÃO FAMINTOS’


O candidato de Romero à PMCG, Bruno Cunha Lima, que recentemente foi instado a defender a gestão do atual prefeito, o que inclui a defesa dos membros da administração que foram presos ou investigados pela Polícia Federal na Operação Famintos, opinou sobre a prisão da ex-secretária e ex-cunhada do prefeito, Iolanda Barbosa, presa em razão das investigações.

Bruno saiu integralmente na defesa da então titular da pasta da Educação. “Eu confio completamente na lisura do processo que é tomado pela ex-secretária Iolanda Barbosa”, afirmou Bruno Cunha Lima. Veja mais: https://bit.ly/3hvWFVX




#brunicunhalima #eleicao #campinagrande #vereador #famintos