google-site-verification=x12ECGCyA0KNTkoWmjRcJ_j75nXlJ8lrVJTTDnmc1zI
 

Brasil já tem mais mortes por covid-19 em 4 meses de 2021 do que em 2020


Com 1.316 novas mortes registradas nas últimas 24 horas, os quatro primeiros meses de 2021 já registram mais mortes por covid-19 no Brasil do que todo o ano de 2020. Neste domingo (25), o Brasil chegou a 390.925 óbitos pela doença, com uma média de 2.498 vítimas nos últimos sete dias. Os dados foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa junto às secretarias estaduais de Saúde.


O crescimento do número de brasileiros mortos em 2021 é decorrência da segunda onda da doença no país, potencializada pelo surgimento de variantes. Nos quatro primeiros meses de 2021 foram computadas as mortes de 195.949 pessoas, contra um total de 194.975 em todo o ano de 2020.


A variação da média móvel de mortes, em comparação com a média de 14 dias atrás, foi de -20% —o que representa a maior tendência de queda desde 11 de novembro de 2020, quando a variação do índice foi de -27%.


O país também registrou mais 32.000 casos confirmados da doença, e agora chega a 14.339.412 contaminados pela doença.



Os dados não representam quando os óbitos e diagnósticos de fato ocorreram, mas, sim, quando passaram a constar das bases oficiais dos governos.


Veja a situação por estado e no Distrito Federal:



Região Sudeste


  • Espírito Santo: estabilidade (10%)

  • Minas Gerais: estabilidade (-15%)

  • Rio de Janeiro: estabilidade (-8%)

  • São Paulo: queda (-27%)


Região Norte


  • Acre: estabilidade (13%)

  • Amazonas: estabilidade (-11%)

  • Amapá: queda (-41%)

  • Pará: aceleração (34%)

  • Rondônia: estabilidade (2%)

  • Roraima: queda (-41%)

  • Tocantins: queda (-42%)


Região Nordeste


  • Alagoas: estabilidade (-7%)

  • Bahia: estabilidade (-14%)

  • Ceará: estabilidade (-10%)

  • Maranhão: queda (-28%)

  • Paraíba: queda (-28%)

  • Pernambuco: estabilidade (3%)

  • Piauí: queda (-29%)

  • Rio Grande do Norte: queda (-19%)

  • Sergipe: estabilidade (2%)



Região Centro-Oeste


  • Distrito Federal: queda (-24%)

  • Goiás: queda (-28%)

  • Mato Grosso: queda (-25%)

  • Mato Grosso do Sul: queda (-19%)


Região Sul


  • Paraná: queda (-31%)

  • Rio Grande do Sul: queda (-31%)

  • Santa Catarina: queda (-30%)




Por: Igor Mello, Douglas Porto e Ricardo Espina

Do UOL, no Rio e em São Paulo e colaboração para o UOL