google-site-verification=x12ECGCyA0KNTkoWmjRcJ_j75nXlJ8lrVJTTDnmc1zI
 

Artesãos comemoram resultados parciais e destacam experiência com Salão virtual


Artesãos que participam do 32° Salão do Artesanato Paraibano comemoram os resultados parciais do evento que, por conta da pandemia, adotou o formato digital. Desde a última sexta-feira (8), quando ocorreu a abertura, o site www.salaodoartesanatoparaibano.com.br já recebeu mais de 90 mil acessos.


Além de brasileiros, o site também vem sendo acessado por pessoas residentes em outros países. Entre os países que já visitaram a plataforma do Salão do Artesanato Paraibano estão Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido e Itália. Já são mais de 1,6 mil intenções de compra, modalidade para aqueles artesãos que vendem sob encomenda.


A plataforma de marketplace foi desenvolvida por meio de uma parceria entre o Governo do Estado e o Sebrae. Por ser um evento exclusivamente para vendas, os resultados parciais são considerados muito bons também pelos organizadores do Salão do Artesanato, que nesta edição tem como tema "Retalhos que conectam vidas", homenagem às tipologias do fuxico e do patchwork.



A gestora do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Marielza Rodriguez, destacou que o balanço parcial tem superado as expectativas. "É um evento cuja importância deve ser vista além das vendas. Marca a entrada dos nossos artesãos para o mundo digital, mundo que, mesmo quando a pandemia passar, deve continuar, como já adiantou o governador João Azevêdo", disse.


Bruno Souza, que cuida da tecnologia do evento, também destaca a oportunidade de inclusão digital que o evento proporcionou aos artesãos. "A maioria dos artesãos - como em outros eventos que já realizamos - achava que não ia conseguir, porque nunca teve contato com o digital. Além das vendas, eles inseriram conhecimento tecnológico na vida deles", destacou.


Quanto aos resultados parciais, Bruno Souza foi enfático: "Por ser um evento exclusivo de vendas - diferente de outros em que aconteciam palestras, por exemplo - esse número é muito bom. As pessoas que acessam têm, de fato, intenção de compra".


Além das vendas - Ao todo, participam do 32° Salão do Artesanato em formato digital 250 expositores. Além da oportunidade de manter as vendas, a experiência que o evento trouxe é um dos fatores positivos apontados pelos artesãos.



Um dos artesãos a compartilhar esse sentimento é Rosivaldo Ferreira da Silva, mais conhecido por Lee. Artesão da cerâmica, Lee ressaltou a importância do Salão digital para o segmento. "Devido à pandemia, nós tivemos uma queda significativa no nosso trabalho. A iniciativa do Governo do Estado em manter o Salão do Artesanato de forma digital, acompanhando a mudança tecnológica que a pandemia exigiu, nos ajudou muito, pois mantivemos nossos clientes, nossas encomendas e garantimos nosso meio de sobrevivência, que é o nosso trabalho", disse, ressaltando a divulgação do artesanato paraibano no evento digital.


Trabalhando com uma tipologia única no País - o osso bovino - Maria Josilene Bernardo de Souto vende para outros 13 países. Jô do Osso, como é conhecida, viu no Salão do Artesanato virtual uma maneira de divulgar ainda mais o trabalho que realiza há mais de 40 anos. "A atitude do governador João Azevêdo, junto com o Programa do Artesanato, foi excelente para divulgar ainda mais o nosso trabalho. Essa atitude vai fazer com que a gente não fique sem essa importante divulgação por um ano", comentou.


Já Maria Lúcia Dornelas de Araújo, a Marilu, considera a experiência de participar do primeiro Salão do Artesanato da Paraíba virtual positiva. "No começo, ficamos meio preocupados, achando que não daria certo, mas confesso que essa experiência tem sido positiva. Lógico que sinto falta do contato com os amigos, os clientes, mas ficar em casa produzindo também é muito bom", disse, parabenizando o Governo do Estado, a equipe do PAP e do Sebrae pela iniciativa.



Edição inédita - Por conta da pandemia, o Salão do Artesanato Paraibano, que já foi incorporado ao calendário de eventos da Paraíba, teve de se adaptar. Assim, a 32ª edição do evento está sendo totalmente digital. Para isso, a parceria entre o Governo do Estado e o Sebrae foi essencial na elaboração de uma plataforma de marketplace.


Pelo site www.salaodoartesanatoparaibano.com.br clientes de todo o mundo têm à disposição de um click ou do toque toda a riqueza do artesanato paraibano, em suas mais diversas topologias: metal, madeira, brinquedos populares, fuxico e patchwork, estas duas últimas homenageadas desta edição, que tem como tema "Retalhos que conectam vidas". O evento será realizado até o dia 7 de março.


Homenageadas – A 32ª edição do Salão do Artesanato homenageia 14 artesãs que trabalham com as técnicas de fuxico e patchwork.


As artesãs homenageadas são: Rosângela da Rocha Pedro (Rosa Flor do Patchwork), Mariland Filgueira de Araújo, Janaína de Souza Silva, Odaísa Aires da Silva, Creosvalda Silva Araújo, Maria Alves dos Santos, Ana Maria de Holanda Silva, Ana Maria Trigueiro Beserra, Carolina Piquet, Maria do Socorro Costa, Honorina Cabral Figueiredo de Andrade, Elenilza França de Souza, Maria do Socorro dos Santos Leite e Izilda Firmina Pereira.